'POEMA GEOLÓGICO' - 28|DEZEMBRO

SÁBADO 28 | DEZEMBRO

21h30 | GRANDE AUDITÓRIO

M/6 | 55 MIN. | 5€ /3,5€ / 2,5€ 

  

'POEMA GEOLÓGICO'

ONIROS ENSEMBLE

 

carimbo estreia

 

No início, a paisagem. Depois, a Palavra. E cada Palavra é um som que se desenha, efémero. Aqui, nesta paisagem sonora, desafiamos esse início. Esse excesso que nos assombra. Às vezes sublimado, outras desmedido. Ouve-se como quem vê, ou vê-se como quem se enreda nesses sons primeiros. Volumes, cores e modulações. Não é um poema. Mas se fosse, era geológico.

Esta produção do Teatro de Vila Real nasce da intenção de promover a música erudita contemporânea em Trás-os-Montes e Alto Douro através da interpretação de obras de compositores da região.

Para a concretização desta ideia, foi lançado um convite que resultou na criação do Oniros Ensemble, uma formação de música contemporânea, ecléctica e de geometria variável que  procurará dedicar-se a um repertório contemporâneo e à música de compositores com origens na região.

O espectáculo ‘Poema Geológico’, que assenta em obras do compositor Fábio Videira, procura em simultâneo evocar o património imaterial da região, fundindo a paisagem sonora instrumental com imagens/vídeo concebidas a partir de impressões visuais da paisagem transmontano-duriense. ‘Poema Geológico’ é assim um concerto com uma importante componente de imagem/vídeo e luz.

 

Edmundo Pires: violino

Alice Neves: viola d' Arco

Pedro Serra e Silva: violoncelo

Luís Santos: clarinete

Nuno Silva: saxofone

Vânia Santos: piano

Fábio Videira: composição / direcção musical

José Miguel Pires: imagem

Pedro Pires Cabral: desenho de luz

Paulo Araújo: design

Edmundo Pires: coordenação artística

 

Produção: Teatro de Vila Real